Não é preciso saber muito para fazer muito. O que é preciso é vontade e um impulso. A composição e a improvisação sempre foram processos naturais, muito antes de estarem associados a alguma linguagem musical específica. Nesta formação vamos abordá-los como estratégias de excelência para a aprendizagem da música, simplesmente porque sim, porque é bom.

  • 29 May. 9h30-12:30 / 14h00-17h00
gnration
Circuito - Serviço Educativo Braga Media Arts
Formação gratuita

Formação acreditada pelo Centro de Formação Sá de Miranda

Mais informações em circuito@bragamediaarts.com

Formador: Joaquim Branco
Público-alvo: professores de música, professores de educação especial, educadores de infância, animadores culturais, artistas em contexto comunitário e outros interessados.
Nº participantes: 14
Duração: 6h
Parceiro: Município de Braga

Nota: Os participantes devem trazer um instrumento, que pode ser a voz

  • 29 May. 9h30-12:30 / 14h00-17h00
gnration
Circuito - Serviço Educativo Braga Media Arts
Formação gratuita

Formação acreditada pelo Centro de Formação Sá de Miranda

Mais informações em circuito@bragamediaarts.com

Formador: Joaquim Branco
Público-alvo: professores de música, professores de educação especial, educadores de infância, animadores culturais, artistas em contexto comunitário e outros interessados.
Nº participantes: 14
Duração: 6h
Parceiro: Município de Braga

Nota: Os participantes devem trazer um instrumento, que pode ser a voz

Joaquim Branco

Professor, músico, partilha experiências pedagógicas e musicais desde há muito com pessoas de todas as idades, desde a mais tenra infância até à idade mais experiente.

Com base nas premissas da música improvisada tem criado e participado em inúmeros eventos, entre os formatos de aula, performance e workshop. É atualmente professor de Formação Auditiva na Universidade de Aveiro, de Formação Musical e Auditiva na Escola Profissional de Música de Espinho e responsável pela área da Formação Auditiva no Coro Infantil da Casa da Música. Tem colaborado regularmente com a Companhia de Música Teatral em projetos de Música na Infância e integrou o Serviço Educativo da Casa da Música, “factor E”. É criador de software didático no âmbito da Formação Musical, na plataforma Max/MSP/Jitter.