A Rede de Cidades Criativas da UNESCO (UCCN) foi criada em 2004 para fortalecer a cooperação entre cidades que consideram a criatividade um fator estratégico de desenvolvimento urbano sustentável com impacto social, cultural e económico.

O principal objetivo desta iniciativa é colocar o setor cultural e criativo no centro do planeamento estratégico das cidades, ao mesmo tempo em que promove uma colaboração ativa entre as cidades membro da rede.


Atualmente conta com 180 cidades de 72 países diferentes, em sete domínios criativos: Artesanato, Design, Cinema, Gastronomia, Literatura, Música e Media Arts.

Braga faz parte de um grupo onde já estão integradas catorze (14) cidades criativas: York (Reino Unido, 2014), Linz (Áustria, 2014), Enghien-Les-Bains (França, 2013), Lyon (França, 2008), Košice (Eslováquia, 2017), Austin (EUA, 2015), Toronto (Canadá, 2017), Guadalajara (México, 2017), Dakar (Senegal, 2014), Tel Aviv (Israel, 2014), Gwangju (Coreia do Sul, 2014), Changsha (China, 2017) e Sapporo (Japão, 2013)


Há muitas definições de Media Arts. Para esta candidatura partimos do conceito de Media Arts enquanto integração das novas tecnologias na prática artística e criativa, bem como no intercâmbio e na inovação social. Nesta definição estão incluídas disciplinas como os videojogos, a animação digital, a arte digital e interativa, a arte sonora, o cinema e o vídeo digital, a televisão digital e o uso de tecnologia nas artes performativas.

As Media Arts têm a capacidade de desafiar, questionar e distorcer o real. Conseguem cruzar fronteiras artísticas, sociais e culturais, gerando inovação através desse processo.

FUNDOArtboard 8preview.png

Braga sempre esteve na vanguarda do seu tempo. Há dois mil anos que a cidade se reinventa, reage e evolui em diferentes contextos e épocas. As marcas desta personalidade são visíveis na sua herança social, cultural e económica.

Hoje, Braga continua este caminho de inovação com uma revigorante energia criativa. Um conjunto cada vez maior de agentes culturais trabalham na intersecção entre arte, ciência e tecnologia, expandindo os limites da cidade para um plano internacional.


Este projeto apoia-se numa comunidade crescente de artistas e instituições culturais e tem como missão estender a presença das Media Arts a um público mais amplo, tanto a nível local como internacional. A designação da UNESCO é uma oportunidade rara, e muito desejada, de continuar este trabalho de preparação e desenvolvimento da cidade para futuras gerações.