A minha cidade no mapa, o meu lugar no mundo - Poesia para adiar o fim do mundo -

Vivemos num mundo em que tudo parece ter obrigatoriamente uma função, uma finalidade. Tudo nos conduz a bons resultados, a uma ideia de sucesso sempre relacionada a grandes quantidades de dinheiro e a status. Sob essa ótica, a arte pode parecer deslocada: afinal, qual é o objetivo de contemplar obras de arte, poemas e filmes?

  • 01 Set. até 29 Out.
Circuito - Serviço Educativo Braga Media Arts
gratuito
  • 01 Set. até 29 Out.
Circuito - Serviço Educativo Braga Media Arts
gratuito

A arte entra nas nossas vidas para provocar a lógica instituída. Alivia, inspira, motiva e emociona. Além disso, mostra que a vida também pode existir sem que o foco esteja apenas em trabalhar, em acumular dinheiro, em ficar horas longe de quem se ama para desempenhar papéis que nem sempre fazem sentido.

Dessa maneira, o que torna a poesia fundamental à vida é o convite à apreciação. Um livro de poemas pede que seja lido com calma, saboreando cada verso, tentando relacioná-lo com as nossas experiências pessoais. Não é algo que se faça com pressa, exige pausa, interpretação e apreciação.

Permite a construção de símbolos e metáforas, porque brinca com ritmos, sons e com a linguagem. Enriquece a nossa leitura crítica, a nossa capacidade de interpretar e a criatividade. Para as crianças, a poesia pode ser uma aliada essencial no aprimoramento da competência de leitura. Pode também transportar os pequenos a um outro mundo criativo, servir como um estímulo para que criem os próprios versos, para que transformem em emoção escrita o seu olhar do mundo.

 

Que haja mais espaço nas nossas vidas para a poesia e que ela possa estar presente para renovar os valores de nossa sociedade.

 

Este projeto é uma tentativa de resgatar um pouco dessa magia, desse poder de encantar que a poesia tem.

Compreendemos a poesia como linguagem, simbolismo e reflexão, poesia-pensante, mas também ritmo, dança, música, sentimento, emoção, revolução, manifesto, poesia que tem uma função social, poesia de carácter humanizado, ético, capaz de mudar o mundo.

O objetivo final é que cada turma faça um vídeo-carta / vídeo-poema. Trabalhar a poesia visualmente com métodos como a interpretação teatral, desenho, dança, fotografia, onde mostra, apresenta, sugere, a sua vivência da cidade e relatos do quotidiano: o seu bairro, rua, praça, jardim, parque infantil.

 

Público-alvo: 2º ciclo do EB

Resultado: Conceção e rodagem de filmes epistolares

Formadora: Matilde Ramos

Direção: Porto Post Doc - Dario Oliveira e Sérgio Gomes

Parceiro: Porto / Post / Doc