A construção da identidade e pertença a uma comunidade é um processo vivencial e historicamente apropriado e apropriável, dentro de um processo de socialização, de interação quotidiana e nas trocas reais e simbólicas entre indivíduos onde surgem sentimentos de pertença a partir de perceção da diferença e semelhança entre o nós e o outro. Da História à neurociência, do corpo ao mapa, do registo ao arquivo, do indivíduo ao coletivo, a memória é um poliedro tão amplo que contempla até o esquecimento. A memória, além da sua função individualizada tem uma função social. Mas como se fixa essa memória e identidade numa comunidade?

Este é um projeto de longa duração que se propõe a trabalhar com três instituições da cidade de Braga. O projeto irá trabalhar nesse “território comum” do património material e imaterial da construção da memória partilhada e de que forma podemos exprimir essa “memória” artisticamente: da fotografia ao som, da imagem em movimento às artes plásticas. De que modo essa expressão de emoções e ideias constrói bases para o diálogo e a compreensão que ultrapassem barreiras de exclusão, sejam económicas, sociais, físicas, psicológicas ou outras.

  • 30 Out. até 30 Nov.
Instituições de Braga
Circuito - Serviço Educativo Braga Media Arts

Parceiro: Município de Braga

Apoio: Norte 2020