Neste BMA lab, os artistas Haroon Mirza e Jack Jelfs vão conduzir uma conversa e uma masterclass sobre o papel dos cenários fictícios na prática artística.

Os participantes devem trazer um vídeo YouTube que considerem ter mudado a forma como pensam, para melhor ou pior.

  • 10 Nov. 18:00
online
Circuito - Serviço Educativo Braga Media Arts
5€

Comprar

Nota: Esta masterclass decorrerá através da plataforma Zoom. Mais próximo da data será cedido o link aos participantes inscritos.

  • 10 Nov. 18:00
online
Circuito - Serviço Educativo Braga Media Arts
5€

Comprar

Nota: Esta masterclass decorrerá através da plataforma Zoom. Mais próximo da data será cedido o link aos participantes inscritos.

Haroon Mirza

Haroon Mirza cria esculturas, performances e instalações imersivas que exploram a consciência da sua própria experiência. Descreve-se como compositor, manipulando a eletricidade, um fenómeno natural vivo, invisível e volátil. O seu trabalho testa a interação e o atrito entre as ondas de som e luz e a corrente elétrica. Defensor da interferência, Mirza cria situações em que cruza propositadamente os fios de eletricidade e pede-nos para reconsiderar as distinções preceptivas entre ruído, som e música, questionando a categorização das formas culturais. Tem exposto individualmente um pouco por todo o mundo.

Jack Jelfs

Também a viver em Londres, Jack Jelfs já lançou música sob vários pseudónimos e já se apresentou ou exibiu em locais como Tate Modern, o Barbican, Serpentine Gallery, FACT (Liverpool), CCCB (Barcelona), iMal (Bruxelas) e o Museu Nacional de Belas Artes de Taiwan (Taichung). Em 2018, junto com Haroon Mirza, venceu o Prémio Internacional CERN COLLIDE.

 

Público-alvo: músicos, artistas digitais, programadores, professores e outros profissionais ou estudantes interessados na música eletrónica e nas artes media.

Nº participantes: 20

Duração: 2 horas

 

[crédito de fotografia]

DRAF Evening of Performances, Ministry of Sound London 2019.
Cortesia CONTENT